Deixem a imaginação das crianças fluir

Éramos crianças, sem preocupações e sem contas para pagar e éramos capazes de inventar tudo e mais alguma coisa. Não há nada que pare a imaginação fértil de uma criança. E nunca se sabe até onde é que essa imaginação a pode levar. Por isso é que é tão importante estimular a imaginação logo desde pequenos. Muita coisa boa pode vir daí.


Porque é que se deve estimular a imaginação das crianças?

Em primeiro lugar, estimular a imaginação da criança é fundamental para o seu desenvolvimento. É através da imaginação que conseguem enfrentar as situações mais complicadas do dia a dia, por vezes com soluções tão diferentes que nem os adultos pensariam nelas. Arranjar soluções para os problemas de forma criativa faz com que as crianças desenvolvam habilidades importantes para o futuro. As crianças vivem num pequeno mundo imaginário e tentam torná-lo real. Para além disso, há estudos que confirmam que as crianças com imaginação fértil têm tendência a crescer e enfrentar as dificuldades com mais facilidade. Numa altura em que estamos em confinamento e as crianças estão fechadas em casa, é ainda mais importante continuar a estimular a imaginação, mesmo que seja dentro das quatros paredes. Há inúmeras atividades para fazer com as crianças em casa e que deixam a imaginação fluir.

Como estimular a imaginação?

Ler livros para os filhos é sempre uma boa opção. Contar histórias antes de irem dormir impulsiona a imaginação das crianças e faz com que o cérebro esteja sempre ativo. A criança, ao ouvir as histórias, começa a criar a imagem dos personagens e dos cenários. E nunca se sabe o que é que se passa dentro daquelas cabeças cheias de imaginação. Outro aspeto positivo em ler livros aos mais novos é que eles começam a querer inventar histórias também. Inventam personagens fantásticas e histórias que, se calhar, até davam um bom livro infantil.

Passear no parque e ter aulas de música, teatro e dança também são atividades que ativam a imaginação e criatividade das crianças e, ao mesmo tempo, faz com que comecem a relacionar-se com os outros e a fazer novos amigos. É também uma forma de não estarem colados aos telemóveis e tablets, algo que tem sido difícil de combater nos últimos anos. As crianças parece que são cada vez mais fascinadas pelas tecnologias. Quando éramos mais novos, não havia nada disso. Não perdíamos tanto tempo com telemóveis, computadores ou tablets. E apesar do mundo estar em constante mudança, há coisas na infância que se devem manter para sempre, como brincar no parque ou entreter-se com os brinquedos adequados às suas idades. A verdade é que ficar em frente a um ecrã durante horas, não deve estimular muito a imaginação das crianças. Claro que também pode ser importante para o desenvolvimento infantil, mas é importante existir um equilíbrio e mostrar às crianças que também há um mundo fora do digital.

A imaginação da criança vai evoluindo com a idade. Até aos três anos, as crianças estão na fase de experimentação e acreditam que os objetos ganham vida. Dos três aos cinco anos, os adultos já começam a ser convidados para participar nas brincadeiras. Dos seis aos oito anos, as histórias começam a fazer sentido e já têm uma finalidade. A partir dos 8 anos, deixam de existir os amigos imaginários e passa a existir uma ligação entre a imaginação e a realidade.

A criatividade é como o nosso corpo e é algo que também deve ser exercitado constantemente. Estimular a imaginação todos os dias faz com que as crianças exerçam todo o seu potencial criativo. E todos sabemos que a criatividade é fundamental nos dias que correm, especialmente no mercado de trabalho. É a partir da imaginação fértil que se cria todo o pensamento criativo. À medida que se cresce, há quem deixe de usar tanto a imaginação, talvez porque os pais não a estimularam o suficiente. Por isso é que é tão importante que os pais nunca reprimam a imaginação e a criatividade dos filhos. No futuro, pode fazer toda a diferença.

5 visualizações