Porque é que o galo é o símbolo de Barcelos?

Todos nós conhecemos o tão famoso galo de Barcelos. À primeira vista, estas figurinhas de barro não nos dizem grande coisa. São bonitas...mas não passa disso. Pensamos que é apenas um símbolo de Barcelos, que não tem um grande significado. Mas aí é que nos enganamos. O galo de Barcelos tem toda uma história por trás.



Reza a lenda que alguém cometeu um crime em Barcelos na época medieval. Ninguém sabia quem era o criminoso e os habitantes ficaram alarmados. Onde é que já se viu, um criminoso andar por aí à solta? A cidade ficou com os olhos bem abertos. E certo dia apareceu um galego, que se tornou o principal suspeito do crime cometido. Sem grandes dramas, as autoridades prenderam-no de imediato e não estavam nem aí para os juramentos de inocência do “vizinho” galego. O homem jurava a pés juntos que estava apenas a cumprir uma promessa e que, por isso, estava de passagem em peregrinação a Santiago de Compostela. Isto não chegou para convencer as autoridades e foi condenado à morte na forca. Mas as coisas não podiam ficar por ali, pensou o galego, que pediu para o levarem ao juiz que o tinha condenado. Interrompeu o banquete que o senhor juiz estava a ter com os amigos e voltou a dizer que estava inocente. Foi nessa altura que viu que estava um galo assado na mesa do banquete e, sem pensar duas vezes, exclamou:

“É tão certo eu estar inocente, como é certo esse galo cantar quando me enforcarem!”

Ora, se o galo já estava morto e pronto a comer, não seria algo fácil de concretizar. E foi isso que o juiz pensou também, ignorando assim o apelo do galego. Eu cá não sei quem é que cozinhou o galo, mas não deve ter feito um grande trabalho. Isto porque na altura em que o peregrino estava a ser enforcado, o galo assado levantou-se da mesa e começou para lá a cantarolar. Foi nesse momento que se fez luz na cabeça do juiz, que percebeu de imediato o erro cometido. Foi a correr para a forca para ver se ainda conseguia salvar o peregrino e ao chegar lá descobriu que o galego estava sã e salvo porque o nó da corda tinha sido mal feito. Certamente que não foi um escuteiro a fazê-lo, caso contrário já estaria morto. O juiz respirou de alívio e mandou libertar o homem. Pouco tempo depois, deram o caso como encerrado e mandaram fazer o Galo de Barcelos.


Reza (novamente) a lenda que o galego voltou à cidade para esculpir o Monumento do Senhor do Galo, que se encontra no Museu Arqueológico de Barcelos. E foi assim que o Galo de Barcelos se tornou num símbolo da cidade e numa grande jogada de marketing para o turismo nacional.


Monumento do Senhor do Galo

46 visualizações